Frutas do Gênero Citrus: 9 Frutas da Região Subtropical

FRUTAS DO GÊNERO CITRUS DA REGIÃO SUBTROPICAL

Citrus é um gênero de plantas da família Rutaceae, ordem Sapindales, originárias do sudeste tropical e subtropical da Ásia. O grupo contém três espécies e numerosos híbridos naturais e cultivados, incluindo os frutos habitualmente designadas por citrinos, como a laranja, o limão, a toranja, a lima, a tangerina, e a cidra.

Este gênero é constituído por arbustos grandes ou árvores de tamanho pequeno a médio, atingindo de 5 a 15 m de altura, com ramos espinhosos e folhas persistentes, com uma margem inteira, dispostas alternadamente.

As flores são solitárias ou em pequenas inflorescências, cada flor com 2–4 cm de diâmetro, com cinco (raramente quatro) pétalas brancas e numerosos estames poliadelfos. As flores são geralmente muito perfumadas, devido à presença de glândulas de óleos essenciais.

1- Calamondina

Frutas do Gênero Citrus: Calamondina

Calamondina (Citrus × microcarpa), também conhecido como Calamansi, é um híbrido de citros economicamente importante cultivado predominantemente nas Filipinas. É nativo das Filipinas, Bornéu e Sulawesi no Sudeste Asiático , bem como no sul da China e Taiwan no Leste Asiático.

Calamansi é onipresente na culinária tradicional filipina . É usado em vários condimentos, bebidas, pratos, marinadas e conservas . Calamansi também é usado como ingrediente na Malásiae cozinha indonésia. Calamansi é um híbrido entre kumquat (anteriormente considerado como pertencente a um gênero separado Fortunella ) e outra espécie de Citrus (neste caso provavelmente a tangerina).

2- Cidra

Frutas do Gênero Citrus: Cidra

Cidra (Citrus medica) é uma espécie de citrino (gênero Citrus da família Rutaceae) cujas variedades cultivadas, designadas por cidreira, produzem a fruta globosa, fortemente aromática e com casca espessa, que é amplamente comercializado sob o nome de cidra. Próxima de uma antiga espécie selvagem nativa do Sudeste Asiático ou da Índia, a cidreira é um dos três taxa do gênero Citrus, que por hibridação e seleção artificial deram origem a todas as modernas variedades e cultivares de citrinos.

Embora os cultivares de cidreira assumam uma ampla variedade morfológica, estão todos intimamente relacionadas geneticamente. É amplamente utilizado na culinária asiática e globalmente na preparação de doces e compotas e na produção de perfumes e essências aromáticas, sendo também importante na medicina tradicional e em rituais e oferendas religiosas no Sueste Asiático.

Híbridos de cidra com outros cítricos são comercialmente importantes, com destaque para o limão e muitas variedades de lima. Grande e ácida, a cidra é muito rica em compostos bioativos. Os romanos e outros povos mediterrânicos usavam o fruto como desodorizante e para efeitos medicinais.

3- Laranja

Frutas do Gênero Citrus: Laranja

A laranja é o fruto da laranjeira (Citrus × sinensis), uma árvore da família Rutaceae. É um fruto híbrido que teria surgido na Antiguidade a partir do cruzamento da cimboa com a tangerina. O sabor da laranja varia do doce ao levemente ácido, mas na natureza existem também as laranjas extremamente ácidas, que pertencem a outra espécie, Citrus aurantium. Frequentemente, esta fruta é descascada e comida ao natural, ou espremida para obter sumo.

As pevides (pequenos caroços duros) são habitualmente removidas, embora possam ser usadas em algumas receitas. A casca exterior pode ser usada também em diversos pratos culinários, como ornamento, ou mesmo para dar algum sabor. O albedo, a camada branca interior da casca, de dimensão variável, raramente é utilizado, apesar de ter um sabor levemente doce. É recomendada para “quebrar” o sabor ácido da laranja na boca, após terminar de consumir o fruto.

A laranja doce foi trazida da China para a Europa no século XVI pelos portugueses. É por isso que as laranjas doces são denominadas “portuguesas” em vários países, especialmente nos Bálcãs (por exemplo, laranja em grego é portokali e portakal em turco), em romeno é portocala e portogallo com diferentes grafias nos vários dialectos italianos.

4- Lima

Frutas do Gênero Citrus: Lima

A lima (conhecida popularmente no Brasil como limão, Irma, ou bregamota Dira), fruto da limeira refere-se a várias espécies de citrinos, com frutos tipicamentes redondos, verde-amarelados, com diâmetro de 3–6 cm, geralmente com polpa azeda, semelhantes ao limão. Existem ainda frutos de outro géneros também chamados lima como a lima espanhola e a lima almiscarada. As limas geralmente comercializadas são o limão-taiti (Citrus x latifolia) e a Citrus Welinton aurantiifolia.

A árvore da lima é um arbusto com até 5 metros de altura. As variedades anãs são populares na jardinagem e podem ser cultivadas em interiores no Inverno em climas mais frios. O tronco raramente cresce direito, tendo muitos ramos que frequentemente despontam bastante baixo. As folhas são ovais com 2.5-9cm (1-3.5 polegadas) de comprimento, parecendo folhas de laranjeira. As flores têm 2.5 cm de diâmetro, são brancas amareladas com as margens tingidas de roxo claro. As flores e os frutos surgem durante todo o ano mas são mais abundantes de Maio a Setembro.

5- Limão

O limão-siciliano (espécie Citrus x limon) é o fruto de uma pequena árvore de folha perene originária da região sudeste da Ásia, da família das rutáceas. Conhecido em Portugal simplesmente como limão, diferencia-se de três outras espécies de frutas cítricas, chamadas de “limões” no Brasil e de “limas” em Portugal, e mais conhecidas no Brasil do que o limão-siciliano: Citrus × latifolia ou limão-taiti, Citrus aurantiifolia ou limão-galego, Citrus x limonia ou limão-cravo.

Apresenta diversas variedades cultivadas, sendo uma dezena delas frequentes, como, por exemplo, o limão-eureca, o limão-lisboa, o limão-fino, o limão-verno, o limão-villafranca, o limão-lunário, etc. No Brasil, os chamados limão-galego e o limão-taiti, na verdade, não são limões, mas sim limas ácidas. O chamado limão-verdadeiro, também conhecido como siciliano, eureca ou lisboa, é a espécie mais consumida na Europa e nos Estados Unidos, possuindo o nome científico Citrus x limon; esse limão possui uma casca amarela.

As principais diferenças entre limões e limas ácidas são o tamanho e o gosto ligeiramente diferente, pois limões têm sabor um pouco mais suave. Apesar disso, todas essas espécies têm origens parecidas. Outra coisa que diferencia os limões de limas ácidas é o rendimento para fazer sucos, sendo que as limas são melhores para esse uso. O chamado limão-cravo é uma mistura de limão e tangerina. Possui uma coloração interna alaranjada e é muito usado para temperos.

6- Tangelo

O Tangelo (português brasileiro) ou a tângera, tanja ou tânjara (português europeu) é um citrino híbrido de tangerina com toranja. Pensa-se que teve origem no Sudeste da Ásia há cerca de 3500 anos.

Os frutos são do tamanho de um punho e quando maduro tem sabor a tangerina e são muito suculentos, ao ponto de não dar muita polpa, mas produzem excelentes e abundantes sucos. O tangelo tem geralmente casca solta e sendo mais fácil de descascar do que as laranjas. É facilmente distinguível da laranja por um característico mamilo no topo do fruto.

7- Tangerina

A tangerina (Citrus reticulata), também conhecida como mexerica, laranja-mimosa, mandarina, fuxiqueira, poncã (ou ponkan, manjerica, laranja-cravo, mimosa, bergamota e clementina, é uma fruta cítrica de cor alaranjada e sabor adocicado. Parece ser uma antiga espécie selvagem, nativa da Ásia (Índia, China e países vizinhos de climas subtropical e tropical úmido).

“Tangerina” vem de “laranja tangerina”, isto é, “laranja de Tânger”. “Bergamota” vem do turco beg armudi, “pera do príncipe”, através do italiano bergamotta ou do francês bergamotte. “Mandarina” vem do castelhano mandarina. “Mexerica” possui origem no verbo mexericar, que, por sua vez, provêm de mexer. “Poncã” é derivação da palavra japonesa ponkan.

O valor nutritivo do suco ou da polpa varia conforme a espécie, mas é sempre boa fonte de vitaminas A e C e sais minerais como potássio, cálcio e fósforo. Os frutos produzidos em agricultura biológica são mais ricos em vitamina C que os produzidos na agricultura convencional. A vitamina C é essencial para o sistema imunológico. A vitamina A é indispensável para a saúde dos olhos e da pele e aumenta a resistência às infecções. As vitaminas do complexo B fortificam os nervos.

8- Toranja

A toranja ou toronja, também conhecida pelo seu nome em inglês grapefruit (citros X paradisi) é um citrino híbrido, resultante do cruzamento do pomelo (Citrus maxima) com a laranja (Citrus × sinensis). Este fruto também é conhecido pelos nomes de jamboa, laranja-melancia, pamplemussa, laranja vermelha, laranja moro, laranja-romã entre outras denominações.

A árvore da toranja é subtropical, cultivada pelo seu amargo fruto que, originalmente, foi nomeado de “fruta proibida” em Barbados. Estas árvores têm, geralmente, cerca de 5–6 metros (16-19 pés) de altura, embora possam atingir 13–15 metros (43-49 pés). As folhas são verde-escuras, longas (até 150 milímetros, ou 6 polegadas) e magras. Produzem flores brancas de quatro pétalas, com 5 centímetros (2 polegadas).

A fruta é ácida e azeda com uma doçura latente, tem uma suculência similar à da laranja e possui muitos dos mesmos benefícios para a saúde. A toranja é um citrino grande, parente da laranja e do limão, e é categorizada como rosa ou rubi. No entanto, esta terminologia não reflete a cor da sua casca (amarela ou amarela rosada), mas a cor da sua polpa.

9- Ugli

Ugli é uma fruta híbrida do grupo dos cítricos. Acredita-se que é um híbrido entre a toranja e a tangerina, ainda que outras fontes apontam que é um híbrido entre a tangerina e o pomelo. No primeiro caso, o seu nome científico seria Citrus reticulata x Citrus paradisi. A fruta é originária da Jamaica, e a cidade onde primeiro se produziu é Brown’s Town em 1924.

O ugli é muito semelhante um pomelo, mas ligeiramente maior, e com uma forma menos definida: enquanto que a laranja ou o pomelo são esféricos ou geoides, a grossa casca do ugli faz com que a sua forma seja mais “imperfeita”. A sua casca é muito grossa, rugosa, e com uma cor verde ou amarela. Como o restante dos cítricos, o interior está recoberto por uma película branca, que guarda no interior uma série de uma dúzia de seções independentes porém ligadas, de cor laranja. O seu sabor é bem mais doce, como o da tangerina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *