Açafrão: propriedades terapêuticas e medicinais

AÇAFRÃO

O açafrão é extraído dos pistilos de flores de Crocus sativus, uma planta da família das Iridáceas. É utilizado desde a Antiguidade como especiaria, principalmente na culinária do Mediterrâneo — região de onde a variedade é originária — no preparo de risotos, aves, caldos, massas e doces. É um item essencial à paella espanhola. É tida como uma das mais caras ou a mais cara especiaria do mundo uma vez que, para se obter um quilo de açafrão seco, são processadas manualmente cerca de 150.000 flores, e é preciso cultivar uma área de aproximadamente 2000 m². Quando seca, a flor desprende dos seus órgãos um pigmento amarelo e um óleo volátil, tradicionalmente usado como corante de tecidos.

Há séculos é também empregado com fins medicinais. Historicamente foi utilizado no tratamento do cancro e de estados depressivos. Estas aplicações têm sido pesquisadas atualmente. Efeitos promissores e seletivos contra o cancro têm sido observados in vitro e in vivo, mas não ainda em testes clínicos. Efeitos antidepressivos também foram encontrados in vivo e em estudos clínicos preliminares. Há portanto interessantes perspectivas de uso dos extratos de açafrão na fitoterapia racional.

Não se deve confundir com a cúrcuma, que também é conhecido como açafrão-da-terra.

Tem várias propriedades terapêuticas, entre elas são bastante usadas para:

  • Diminuir Cólicas em Crianças
  • Diarreia Crônica
  • Provocar Sono
  • Aumentar o Leite na Amamentação
  • Aliviar a Azia
  • Auxiliar a Concentração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *