Frutas Subtropicais: 9 Frutas do Mediterrâneo

9 FRUTAS SUBTROPICAIS DO MEDITERRÂNEO

As Frutas Subtropicais do Mediterrâneo são caracterizadas por não suportarem condições de temperatura baixa de forma contínua, porém resistem a episódios de frio intenso e geada.

Conheça Alguns Desses Frutos:

1- Frutas Subtropicais: Amora

Frutas Subtropicais: Amora

Amora é o nome popular dado a diversas frutas de formato semelhante mas pertencentes a gêneros e mesmo famílias botânicas diferentes.

Tipos de Amoras Mais Conhecidas

Amora Branca:
  • Maclura tinctoria, Moraceae, árvore dioica, nativa do Brasil, também chamada taiúva.
  • Morus alba, Moraceae, árvore mono ou dioica, nativa da China.
  • Rubus erythrocladus, Rosaceae, arbusto, nativa do Brasil. Também chamada amora-verde e amora-do-mato.
Amora Preta:
  • Morus nigra, Moraceae, árvore geralmente dioica, nativa da China e Japão.
  • Rubus sellowii, Rosaceae, arbusto, nativa do Brasil. Também chamada amora-do-mato ou capinuriba preta.
  • Rubus ulmifolius, Rosaceae, arbusto, nativa da Europa e América do Norte. Também chamada amora-silvestre.
Amora Vermelha:
  • Rubus rosifolius, Rosaceae, amora-vermelha ou morango silvestre é um arbusto ou sub-arbusto nativo da Ásia e considerado uma espécie invasora no Brasil.

2- Frutas Subtropicais: Cornelian Cereja ou Cornus

Frutas Subtropicais: Cornelian Cereja ou Cornus

O Cornus mas (também conhecida como corniso), é uma espécie de planta pertencente ao gênero Cornus, conhecida pelos seus frutos semelhantes a cerejas. É nativa do sul da Europa, Mediterrâneo e sudoeste asiático.

Trata-se de um arbusto de porte médio a grande, podendo atingir porte arbóreo, crescendo entre 5 a 12 m de altura. Possui um hábito caducifólio, sendo os seus galhos castanho escuros com os ramos menores esverdeados. As folhas são opostas, com 4–10 cm de comprimento e 2–4 cm de largura e possuem forma ovalada a oblonga, com uma margem inteira.

As flores são pequenas (entre 5 a 10 mm de diâmetro) e formadas por quatro pétalas amarelas, dispostas em inflorescências de entre 10 a 25 flores, surgindo estas no final do Inverno, antes do aparecimento das primeiras folhas.

O fruto é uma drupa oblonga e vermelha quando madura, contendo uma única semente e tendo cerca de 2 cm de comprimento e 1.5 cm de diâmetro. O fruto é comestível, possuindo um sabor ácido. Além do mais, é rico em vitaminas A, complexo B e K1. É utilizada essencialmente na produção de compotas, sendo também consumida quando seca.

Na Armênia, o fruto é utilizado na destilação da vodca. Na Turquia é consumido com sal como aperitivo no Verão. As cultivares selecionadas para a produção de fruto na Ucrânia têm frutos que atingem os 4 cm de comprimento. Esta espécie é também cultivada como planta ornamental devido à sua floração no final do Inverno.

3- Frutas Subtropicais: Figo

Frutas Subtropicais: Figo

O Figo é o fruto da figueira-comum, também designada como figueira-da-europa, figueira-de-baco, figueira-de-portugal, figueira-do-reino e figueira-mansa (Ficus carica) árvore da família Moraceae, que pode atingir em média oito metros de altura. É originária da região do Mediterrâneo e o seu uso iniciou-se na Idade da Pedra. Trata-se de umas das primeiras plantas cultivadas pelo homem. O figo comestível é o fruto da figueira-comum.

A figueira é a primeira planta descrita na Bíblia, quando Adão se veste com suas folhas, ao notar que está nu. Seus ramos frágeis possuem folhas recortadas, tendo entre cinco e sete lobos; suas flores de pequeno tamanho desenvolvem-se no seu interior quando ainda são inflorescências.

Os figos de Ficus carica e de outras plantas do gênero Ficus podem constituir uma inflorescência se possuirem somente flores e uma infrutescência se as flores forem fertilizadas e se transformarem em pequenos aquênios, frutos, que contêm a semente. Os figos são de estruturação carnuda e suculenta, têm a coloração branco-amarelada até roxa, são comestíveis e altamente energéticos pois são ricos em açúcar.

4- Frutas Subtropicais: Sicômoro

Frutas Subtropicais: Sicômoro

Sicômoro (Ficus sycomorus), conhecida pelos nomes comuns de sicómoro ou figueira-doida, é uma espécie de figueira de raízes profundas e ramos fortes que produz figos de qualidade inferior, cultivada no Médio Oriente e em partes da África há milênios. A árvore é por diversas vezes citada na Bíblia, tendo o seu nome vulgar na maioria das línguas europeias derivado do hebraico “shikmah” através do grego “sukomorea”

Ficus sycomorus é um mesofanerófito que cresce até aos 20 m de altura e aos 6 m de largura, desenvolvendo uma copa densa e arredondada. O ritidoma é verde-amarelado a alaranjado e exfolia em tiras semelhantes a papel, revelando uma camada de casca amarelada. Como os restantes membros do gênero Ficus, o sicómoro contém um látex.

As folhas têm o formato de coração, com um ápice arredondado, com até 14 cm de comprimento e 10 cm de largura, inseridas em espiral em torno dos ramos. As folhas são rugosas e ásperas, a página superior é verde-escuro, a inferior mais clara e com venações amareladas proeminentes. Os pecíolos têm 0,5–3,o cm de comprimento e são pubescentes.

O fruto é um figo comestível, 2–3 cm em diâmetro, amadurecendo de verde-baço para amarelo ou avermelhado. Os figos crescem em grupos espessos nos ramos mais jovens ou isoladamente na axila das folhas. A planta floresce e produz figos todo o ano, mas com um máximo no período de julho a dezembro.

5- Frutas Subtropicais: Jujuba

Frutas Subtropicais: Jujuba

Jujuba (Ziziphus jujubas ou Ziziphus zizyphus) é uma planta da família das Ramnáceas. Originária da Ásia, está presente no Brasil da Bahia a São Paulo. É uma pequena árvore, originária das regiões quentes, também conhecida pelas designações vulgares de açofeifeira , jujubeira, açofeifa, açofaifa e açofaita.

Tem cerca de 5 a 6 m de altura; o seu tronco é tortuoso, possui ramos pendentes e providos de espinhos erectos, que se desenvolvem em grupos de dois; as folhas são oblongas, lustrosas, alternas e têm cerca de 3 cm de comprimento; e as suas flores são pequenas e apresentam uma coloração amarela.

Os seus frutos, designados vulgarmente por açofeifa ou jujuba, são constituídos por drupas de cor vermelha por fora e amarela por dentro quando maduras, são doces e comestíveis. Cultiva-se no Algarve, Portugal, para o aproveitamento dos seus frutos, que podem ser consumidos quer em fresco quer em passa.

6- Frutas Subtropicais: Azeitona

Frutas Subtropicais: Azeitona

A azeitona ou oliva é o fruto da oliveira (Olea europaea). É de grande importância agrícola na região mediterrânea como fonte de azeite. A sua coloração varia do verde aos tons acinzentados, dourados, castanho-claros, roxos ou pretos. Quanto mais escuro, mais tempo o fruto maturou no pé.

Cerca de 25% de sua composição é azeite de azeitona. E como todos os óleos vegetais, não contém colesterol sendo rico em ácidos graxos insaturados que são benéficos para incrementar os níveis do “bom colesterol” (HDL). Apesar de benéfica, a azeitona contém gordura, tornando-a muito calórica. Nutricionistas recomendam consumir o fruto moderadamente como aperitivo ou acrescentá-lo a pratos com carnes, massas, saladas, etc.

7- Frutas Subtropicais: Romã

Frutas Subtropicais: Romã

A romã é o fruto da romãzeira (Punica granatum), comum no mediterrâneo oriental e médio oriente onde a polpa é usada para a preparação de aperitivos, sobremesa ou algumas vezes em bebida alcoólica. O seu interior é subdividido por finas películas, que formam pequenas sementes possuidoras de uma polpa comestível.

É uma baláustia. É coberto por uma casca coreácea de cor castanho brilhante e contém suco com coloração de carmesim, em bolsas individuais, contendo cada uma grande semente. Contém alcalóides como a pelieterina e isopelieterina; e os taninos gálicos.

8- Frutas Subtropicais: Tâmara

Frutas Subtropicais: Tâmara

A tamareira (do árabe التمر “tamar”) ou datileira (Phoenix dactylifera) é uma palmeira extensivamente cultivada pelos seus frutos comestíveis, as tâmaras. Pelo fato de ser cultivada há milênios, a sua área natural de distribuição é desconhecida, mas seria originária dos oásis da zona desértica do norte de África, embora haja quem admita uma origem no sudoeste da Ásia.

É uma palmeira de média dimensão, de 15 a 25 m de altura, por vezes surgindo em touceira, com vários espiques (caule da palmeira) partilhando o mesmo sistema radicular, mas em geral crescendo isolada. As folhas são frondes pinadas, com até 3 m de comprimento, com pecíolo espinhoso e cerca de 150 folíolos. Cada folíolo tem cerca de 30 cm de comprimento e 2 cm de largura.

9- Frutas Subtropicais: Uva

Frutas Subtropicais: Uva

A uva é o fruto da videira (Vitis sp.), uma planta da família das Vitaceae. É utilizada frequentemente para produzir sumo, doce (geleia), vinho e passas, podendo também ser consumida ao natural.

A videira, vinha ou parreira é uma trepadeira da família das vitáceas, com tronco retorcido, ramos flexíveis, folhas grandes e repartidas em cinco lóbulos pontiagudos, flores esverdeadas em ramos, e cujo fruto é a uva. Originária da Ásia, a videira é cultivada em todas as regiões de clima temperado. A videira produz as uvas, fruto de cujo suco se produz o vinho.

A uva é uma das frutas mais exportadas e também uma das mais importadas pelo Brasil. Uvas chilenas, americanas, argentinas têm no Brasil um mercado cada vez maior. A Câmara Setorial de Frutas, órgão da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo apresenta as normas de Classificação da Uva (Vitis vinifera L.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *