14 Cactos e Outras Plantas Suculentas

14 CACTOS OU CACTUS

O Cactos ou Cactus pertence a família botânica de arbustos, árvores, ervas, lianas e subarbustos representada pelos cactos ou catos. São aproximadamente 176 gêneros e 2273 espécies aceitas. Os ramos longos, geralmente suculentos, produzem folhas fotossintéticas e os caules curtos produzem folhas modificadas em espinhos ou conjunto deles; estípulas ausentes e fruto tipo baga. As flores dos cactos são grandes, sendo que muitas espécies apresentam floração noturna já que são polinizadas por insetos ou pequenos animais noturnos, principalmente mariposas e morcegos. Algumas espécies confundem-se com a família Euphorbiaceae.

Cactos Como Plantas Ornamentais

Cactos ou Cactus e Outras Plantas Suculentas

Os cactos são frequentemente usados como plantas ornamentais, e alguns na agricultura. São plantas pouco usuais, adaptadas a ambientes extremamente quentes ou áridos, apresentando ampla variação anatômica e capacidade fisiológica de conservar água. Os cactos existem em ampla variação de formatos e tamanhos. O mais alto é o Pachycereus pringlei, cuja altura máxima registrada foi 19,20 metros, e o menor é Blossfeldia liliputiana, quando adulta medindo cerca de onze milímetros de diâmetro.

Cactos Usados Na Alimentação

Diversos cactos produzem frutos comestíveis, que são uma importante e tradicional fonte de comida para alguns povos nativos da América, conheça alguns:

1. Cactos Maçã Peruano

Cactos: Cereus repandus

Cacto-maçã-peruano (Cereus repandus), conhecida como “pitaya” para alguns. Cereus repandus (syn. Cereus peruvianus ), o cacto-maçã peruano , é um cacto colunar grande, ereto e espinhosoencontrado na América do Sul . É também conhecido como cacto gigante clube , cacto de cobertura , cadushi (em Papiamento e Wayuunaiki, e kayush .

Cereus repandus é um cacto não pesquisado e subutilizado, cultivado principalmente como planta ornamental. E tem alguma importância culinária local. O Wayuu do La Guajira Península da Colômbia e Venezuela também usam a cana-like interior de madeira da fábrica de pau a pique construção.

2. Cactos de Natal

Cacto: Cacto de Natal

Cacto de Natal ou Schlumbergera truncata, também conhecida como flor de maio, é uma cactácea epífita originária do Brasil, na Serra dos Órgãos e Serra do Mar. Tem cerca de 30 cm de altura e não apresenta espinhos. Seus nomes populares são flor-de-maio, cacto-de-natal, cacto-de-páscoa, flor-de-seda.

Seu ciclo de vida é perene. Floresce em maio. As flores medem até 8 cm, em tons de rosa, branco, laranja e vermelho. O caule é formado por vários artículos que podem ser destacados para formar novas plantas. Um solo bem drenado e fértil, adubação mensal sem que encoste na planta ajuda no desenvolvimento da planta, assim como também uma sombra parcial com boa luminosidade.

3. Cactos Orquídea Crenate

Cactos: Epiphyllum Crenatum

É uma espécie muito popular e bem conhecida, com caules robustos, aparência de folha e com margens entalhadas ou recortadas. As flores brancas de grande porte e muito perfumadas que se abrem à noite são excepcionais em seu gênero pela maior duração da floração nos dias seguintes.

Esta espécie é encontrada em florestas tropicais úmidas, floresta nublada e floresta de carvalho ( Quercus ). A espécie pode ser epifítica (cresce em outra planta) ou epilítica (cresce nas rochas). Esta espécie está ameaçada pelo desmatamento local para a agricultura familiar e pecuária.

4. Cactos Palito

Cactos: Cacto Palito

Cacto Palito (Stetsonia) é um gênero de cacto , com a única espécie Stetsonia coryne , o cacto palito . A planta é nativa dos desertos e da floresta seca (Gran Chaco) da Argentina , Bolívia e Paraguai . Stetsonia coryne atinge uma altura de 15 a 25 pés (4,6 a 7,6 m) de altura. Possui flores brancas. O gênero foi batizado em homenagem a Francis Lynde Stetson , advogado de Nova York e amante das plantas.

5. Cactos Pé de Mamão

Cactos: Brasilopuntia brasiliensis

Nativo do Brasil, Argentina (Chaco, Corrientes, Formosa, Misiones, Salta, Santa Fe), Paraguai e Bolívia (Beni e Pando). Também foi introduzido na Flórida .

É um cacto arbustivo que atinge 4 m de altura. Geralmente um tronco único que lignifica com a idade e carece de segmentos, as ramificações também são cilíndricas. Alguns dos segmentos podem ser cilíndricos até 1 m de comprimento e outros planos e irregularmente ovais, com cerca de 15 cm de comprimento por 6 cm de largura.

Tanto os ramos como os segmentos jovens têm folhas cilíndricas carnudas minúsculas (2 a 3 mm) que permanecem na planta por um período muito curto. As aréolas são amplamente espaçadas com 1 a 3 espinhos de 3 a 6 cm de comprimento. As flores são amarelas diurnas até 6 cm de diâmetro, os frutos de várias cores ou formas, eles são a base das descrições das espécies sinônimas; com 5 sementes grandes por fruto, cada uma com até 1 cm de diâmetro.

6. Cardón

Cactos: Pachycereus Pringlei

Cardón (Pachycereus pringlei) é uma espécie de cactos nativa do noroeste do México nos estados de Baja California, Baja California Sur, e Sonora.

É a espécie de cacto mais alto do mundo, tendo sido registrado o recorde de 19,2 metros (Salak 2000), com um caule robusto, medindo acima de um metro de diâmetro, comportando diversas ramificações. No geral é parecido com o famoso Saguaro, Carnegiea gigantea, que é o segundo mais alto, mas diferencia-se pela menor quantidade de costelas nos caules, por ser mais ramificado perto da base do caule e pela localização de suas flores.

Ainda existem grandes colônias desta espécie, mas muitos têm sido destruidas conforme os campos são limpos para a agricultura em Sonora. As frutas desta espécie eram importantes fontes de alimento para o povo Seri de Sonora. O nome desta espécie é uma homenagem a Cyrus Pringle.

7. Dama da Noite

Cactos: Selenicereus grandiflorus

Selenicereus grandiflorus é uma espécie de cacto originária das Antilhas, México e América Central. A espécie é comumente referida como rainha da noite, night-blooming cereus (embora estes dois termos são usados também para outras espécies), é um cacto grande de flor, doce aroma cacto ou baunilha cacto. A espécie verdadeira é extremamente rara no cultivo. A maioria das plantas com este nome pertencem a outras espécies ou híbridos. Muitas vezes é confundido com o gênero Epiphyllum.

8. Facheiro

Cactos: Facheiro

O facheiro, facheiro-azul ou mandacaru-de-facho (Pilosocereus pachycladus) é uma planta do gênero Pilosocereus e da família das cactáceas. É endêmica da região Nordeste do Brasil.

O facheiro atinge até dez metros de altura com ramificação verde-escuro e bastantes espinhos, ocorrendo nas caatingas dos estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia (Lima, 1996).

É uma xerófita utilizada em ornamentação, cujas emissões de brotações laterais, em formato de “braços”, criam efeitos ornamentais. Predomina na caatinga arbustiva e nas regiões mais elevadas (serras). É utilizada pelos pequenos agricultores como suprimento alimentar para os animais.

9. Flor de Baile

Cactos: Epiphyllum phyllantus

Epiphyllum phyllantus, também conhecida como flor de baile, é uma espécie de Epiphyllum, do gênero botânico da família cactaceae. É originárida do Brasil e seus nomes populares são: Flor de baile, acutirém-biú, pitainha de forquilha, comandá.

Trata-se de uma herbácea epífita (que se alimenta da umidade do ar), pendente devido ao peso dos ramos, articulada (com junta ou nós) com ramo principal cilíndrico ou com 3 ou 4 ângulos. As folhas são mais longas que largas, no formato de lança medindo de 30 a 150 cm de comprimento por 4 a 7 cm de largura, ondulados e avermelhados na margem com dentes arredondados distantes 3 a 5 cm entre si.

Desses dentes existem aréolas de onde emergem novos artículos ou flores. As flores são noturnas de cor branca ou creme. Os frutos são bagas longas de 4 a 7 cm de comprimento por 3 a 5 cm de largura com polpa branca gelatinosa de sabor delicado envolvendo diversas sementes pretas e brilhantes.

10. Mandacaru

Cactos: Cereus jamacaru

O mandacaru (Cereus jamacaru), também conhecido como cardeiro e jamacaru, Planta da família das Cactaceae, gênero cactus. Arbustiva, xerófita, nativa do Brasil, disseminada no Semiárido do Nordeste. Mandacaru vem do tupi mãdaka’ru ou iamanaka’ru, que significa «espinhos agrupados danosos».

A espécie típica do bioma caatinga pode atingir cinco até seis metros de altura. Adaptada a viver em ambiente de clima seco, com quantidades de água reduzidas, suas folhas se transformaram em espinhos, que acabam sendo elementos de defesa frente aos animais herbívoros.

11. Opúncia ou Figueira da Índia

Cactos: Figo da India

Há cerca de 755 espécies de figueiras no mundo, especialmente em regiões de clima tropical e subtropical e onde haja presença de água. O gênero Ficus é um dos maiores do Reino Vegetal.

As figueiras podem crescer de forma enérgica e por isso não é indicado que se cultivem figueiras de grande porte perto de casas, pois o crescimento de suas raízes têm a capacidade de deformar as paredes das residências.

Por fornecerem alimentos a aves, símios, morcegos e outros animais dispersores de sementes, têm importância na preservação das vegetações nativas tropicais e subtropicais. Os figos caídos no solo e na água servem também de alimentos a vários outros animais, incluindo peixes e insetos.

12. Pitaia

Cactos: Pitaia

Pitaia, também conhecida como Fruta Dragão, é o fruto de várias espécies de cactos epífitos dos gêneros Hylocereus e Selenicereus, nativas de regiões da América Central e México, também cultivadas em Israel, no Brasil e na China. O termo “pitaia” significa “fruta escamosa”. É também chamada de “fruta-dragão” em algumas línguas, como o inglês e em línguas asiáticas.

Existem três espécies, todas muito comercializadas pelos seus frutos, que lhes dão os nomes: a pitaia-branca (rosa por fora e branca por dentro), a pitaia-amarela (amarela por fora e branca por dentro) e a pitaia-vermelha (avermelhada por dentro e por fora). Como a planta da pitaia só floresce pela noite (com grandes flores brancas), suas flores são algumas das várias plantas chamadas de “flor da noite”.

A fruta pode pesar entre 50-1000 gramas e seu interior, que é ingerido cru, é doce e tem alto nível de calorias. Da fruta se faz suco ou vinho; as flores podem ser ingeridas ou usadas para fazer chá. As sementes se assemelham às do gergelim e se encontram dispersas no fruto cárneo.

13. Saguaro

Cactos: Saguaro

O saguaro (Carnegiea gigantea) faz parte da família Cactaceae, sendo nativo da região do Deserto de Sonora, que abrange parte do México e Estados Unidos. Trata-se de um cacto colunar, com ramificações em forma de candelabro, espinhos curtos e grandes flores brancas e tubulares, com antese noturna.

Quando o saguaro independe de plantas facilitadoras, seu crescimento depende do clima, da precipitação e de sua localização. O período de maior crescimento do saguaro é quando começam a surgir seus característicos braços, normalmente aos 50 a 70 anos de idade. Em áreas de menores precipitações, o aparecimento dos braços pode levar até 100 anos.

O período fértil da planta começa a partir dos 35 anos. Suas flores surgem no ápice do tronco principal e/ou no ápice dos braços. A idade de saguaro adulto é considerada é aproximadamente 125 anos. Pode pesar cerca de seis toneladas e chegar a 15 metros de altura. O tempo médio de vida de um saguaro é de cerca de 175 anos, porém há planta de até 200 anos.

14. Xique-xique

Cactos: Pilosocereus polygonus

O Pilosocereus polygonus, conhecido no Brasil como xique-xique, é uma cactácea cuja distribuição compreende grande parte da região intertropical das Américas, nomeadamente do sul da Flórida.

Sua formação pode ser arbustiva ou arbórea, chegando a atingir a altura de quatro metros, desenvolvendo-se em solos rasos e pedregosos e apresentando numerosos espinhos, fortes e pontiagudos em suas aréolas.

Suas flores são branca e seu fruto, com coloração avermelhada quando maduro, é comestível, saboroso e rico em minerais. Essa xerófita é muito semelhante à espécie Pilosocereus royenii, tornando a distinção entre ambas por vezes difícil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *